A dengue e os perigos da auto-medicação

dengueA dengue é uma doença transmitida pelo mosquito do gênero “AEDES AEGYTPI” (que também transmite a febre amarela) na fase do acasalamento, quando as fêmeas precisam de sangue para garantir o desenvolvimento dos ovos. Mantendo o vírus na saliva, quando pica uma pessoa, retransmite. Seus efeitos se manifestam sobre a forma de endemia, apresentando febre alta, dores em todo o corpo, mal-estar geral, náuseas, vômitos, diarréia, fortes dores nos olhos.

Acompanhada de uma erupção máculo-papulosa e palpação dolorosa na região do fígado. Depois de cinco a sete dias a febre baixa e os sintomas desaparecem, restando apenas a fadiga e ou a depressão. Algumas pessoas têm sangramento nas gengivas ou expelem sangue pela boca.

Como último recurso para livrar-se dos efeitos da dengue, as pessoas infectadas se auto medicam com as drogas tylenol ou dôrico, sem acompanhamento médico. Tais remédios, se tomados acima de oito comprimidos podem causar lesões hepáticas e renais graves, podendo levar a morte. Os sintomas iniciais da auto-medicação são: náuseas, vômitos, anorexia e dor abdominal. Após 3 a 5 dias de uso das citadas drogas os seus usuários podem contrair icterícia, insuficiência renal e hepática, além de hipoglicemia, encefalopatia, cardiopatia, coma hepática e finalmente o óbito.

Outras reações do tylenol /dôrico: fazer uso destes, sem acompanhamento médico, pode provocar as seguintes reações: erupções cultâneas, urticárias, anemia hemofílica, leucopenia (diminuição do número de leucócitos no sangue), broncospasmos, trombocitopenia, lesões cutâneas, angioedema e choque anafilático.

PREVENÇÃO E CURA

O mosquito se desenvolve na película fina da água que às vezes se forma sobre a terra endurecida dos jardins, hortas etc. e também em águas paradas limpas ou sujas como dos ralos, pneus, garrafas, latas, caixa d’água e vaso do banheiro (que deve está sempre tampados). Ainda em pratos de xaxim, dentro de folhas de bromélias, etc..

Atualmente o método usado no combate ao mosquito é o da aspersão dos inseticidas organofosforados, altamente tóxicos para os homens, animais e plantas.

A prevenção NATURAL da dengue deve ser feita por cada morador de uma cidade mediante a eliminação dos focos do mosquito, mas piscinas bem tratadas não apresentam perigo do desenvolvimento deste inseto.

Outra medida simples e eficaz na prevenção da picada é o uso habitual da Própolis, produto natural encontrado em todas as lojas do ramo. A própolis contém uma substância química conhecida como Ácido Fenólico que ao ser ingerido age no organismo humano como repelente natural de mosquitos; dessa forma, o produto pode prevenir a dengue e outras doenças endêmicas transmitidas por mosquitos. Basta tomar diariamente uma colherinha diluída em leite de soja quente, após cada refeição.

Tomar suco cru de abóbora com um dente de alho, limão e mel de abelhas, em substituição às refeições. Tomar também a cada três horas chá de eucalipto e sabugueiro.

A dengue ainda pode ser combatida colocando-se nos lugares que podem empoçar água, borra de café (que fica no coador), pois esta altera as enzimas esterases, responsáveis por processos fisiológicos fundamentais como o metabolismo hormonal e da reprodução. Isto vai impedir o desenvolvimento dos ovos e reduzir o tempo de vida dos mosquitos adultos. Funciona como inseticida natural, serve também com adubo ecologicamente correto.

Pode-se colocar a borra em jardins, quintais e no solo em geral. Esta técnica foi descoberta pela cientista paulista, a bióloga Alessandra Laranja do Instituto de Biociência, Letras e Ciências Exatas da Unesp.

Recentemente a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) tem desenvolvido estudos, com uma planta típica da Amazônia, chamada unha-de-vaca, que pode ser usada para combater os efeitos da dengue, principalmente a pressão baixa e hemorragias, evitando as complicações da doença.

Na homeopatia também se encontra remédios específicos para a dangue, com bastante sucesso, lamentavelmente, não tem encontrado apoio da prefeitura, assim como as outras opções.

Suzete é Naturopata, Iridóloga e Instrutora dos Exercícios Visuais. Autora do livro: Cuide de Seus Olhos

Contato: suzete@saudeintegral.com

Sites: www.saudeintegral.com, www.iridologiasp.com.br e www.metodobates.com.br