Colesterol

No mundo moderno, o alto nível de colesterol é preocupante, pois afeta o sistema circulatório podendo obstruir as artérias, afetando o coração, provocando um infarto, por exemplo.

O colesterol é um tipo de gordura necessária para a produção dos hormônios sexuais, da bile, cortisona, vitamina D, o crescimento e regeneração das células, fazendo parte da constituição da membrana celular (capa que reveste as células e equilibra o sódio e potássio. Ajuda na digestão quando é convertido em ácidos biliares e utiliza a lipoproteína para circular na corrente sanguínea sem se dissolver nela.

O corpo sintetiza o colesterol que é encontrado em tecidos das artérias, cérebro, medula espinhal e do fígado que produz 70% do colesterol, por isso a dieta tem grande influencia na qualidade do colesterol.

Existe o colesterol bom (HDL) e o colesterol ruim (LDL) que participa da formação das placas de gordura (aterosclerose). Em excesso pode provocar doenças vasculares em geral, entre eles a hipertensão e os cardíacos como falamos. Segundo a OMS (organização mundial de saúde) as doenças vasculares é uma das maiores causas de morte no Brasil.

O HDL contido nas lipoproteínas tem efeito protetor, pois ajuda a remover o colesterol das paredes das artérias levando para o fígado, quando é eliminado ou reutilizado, transformado em ácidos biliares, portanto quanto mais HDL mais se evita a obstrução das artérias pela arterosclerose.

Sua dosagem ideal é a partir de 50 mg/dl, pois reduz as doenças cardíacas, menosque isso pode provocar estas doenças.

Ao contrario, o LDL em alta dosagem provoca doenças cardíacas, pois oxida, ficando depositada nas paredes das artérias desenvolvendo a arteriosclerose. Sua dosagem ideal deve ser menor que 100mg/dl. Até 159mg/dl está pouco elevado e com 190 mg/dl já é preocupante.

A principal causa é a má alimentação, mas não só as gorduras (incluindo as gorduras trans e saturadas), o sal e as frituras são as únicas responsáveis pelo mal colesterol, mas os alimentos industrializados em geral, os cereais refinados como o arroz, farinha de trigo (estes devem ser integrais) que são pobres em fibras, o açucar.

Os fast food, falta de exercícios físicos, cigarro, bebidas alcoólicas e até os alimentos congelados também são os vilões do colesterol. Além disso é importante evitar o leite de origem animal, carnes em geral (vermelhas e brancas),  presunto, ovos, salsicha, queijos, biscoitos, principalmente os recheados, massas, maionese, margarina.

Não reaproveite o óleo já utilizado, que aliás, nunca deve ser usado e leia sempre o rótulo das embalagens, não só para ver se há conservantes e outras químicas (drogas), também para ver ser contém gordura saturada e hidrogenada.

Existem alimentos que não podem faltar à mesa, um deles é a aveia, que deve ser de preferência em grão ou brotada e só no último caso em flocos, neste caso escolher os mais graúdos. Muita fruta e verdura, entre elas a laranja e limão que dissolve as gorduras, as frutas oleaginosas (castanhas, nozes), maçã, uva que contém o resveratrol (veja a cura pela uva) . O tomate, a berinjela, linhaça, azeite de oliva (extra virgem prensado a frio) obviamente nunca aquecido, muito menos frito.

Controlar o peso, evitar aborrecimento, viver em ambiente saudável, pois a qualidade de vida é fator primordial para a boa saúde e os medicamentos prescritos a base de acetilsalicílico fluidificam o sangue, mas os efeitos colaterais são mais comuns do que se imagina que inclusive pode provocar hemorragias oculares.

Seja responsável pela sua saúde.

Cuide-se!

 

Suzete Barreto é Naturopata, Iridóloga e Instrutora dos Exercícios Visuais. Autora do livro: Cuide de Seus Olhos e editora de Saúde Integral.

Solicite palestras e cursos na sua cidade.

Contato: suzete@saudeintegral.com

www.saudeintegral.comColesterol