Cromoterapia – a terapia das cores

cromoterapia Cromoterapia é a técnica de utilizar a energia eletromagnética que vem das lâmpadas, conjugada com a energia mental para montar um remédio energético.

A cromoterapia deve ser feita com lâmpadas coloridas de 40 watts, por uma pessoa especializada e durante um tempo determinado. A superexposição às lâmpadas pode acarretar uma sobrecarga, o que provocaria uma energia negativa; já na exposição durante tempo insuficiente, as células orgânicas não conseguem absorver a energia necessária.

Utiliza-se, além da projeção eletromagnética, através das lâmpadas, a projeção mental. A primeira vai atuar sobre as células do corpo, e a mental vai conduzir a projeção magnética para atingir o campo necessário, seja a nível de um órgão ou de um campo eletromagnético a refazer. Além disso, é necessário ter conhecimentos de anatomia.

A utilização das cores, isoladas, não é suficiente para a cura de doenças. Quando se faz uma aplicação sobre um órgão do corpo, a mente do terapeuta deve estar ligada nisso, no sentido de conduzir a cor ao local; se passar a lâmpada no órgão vai cobrir só uma parte, a eletromagnética. Ainda que uma cor possa ter várias funções, e a mente do cromoterapeuta é que vai definir qual a função desejada no momento.

Diagnóstico

O diagnóstico, para o tratamento com a cromoterapia, pode ser mais complexo do que o comum. É necessário fazer uma anamnese, ou seja: um questionário sobre a doença e sobre os sintomas que o doente apresenta. Além disso, há o informe do médico que trata do cliente, e também pode ser feita a avaliação da íris.

Terapia complementar

Embora haja casos em que a cromoterapia é usada isoladamente, na maioria deles ela é desenvolvida como terapia complementar, que é feito um acompanhamento do tratamento, que tem uma resposta biológica muito mais harmoniosa com a cromoterapia.

Há casos tratados de câncer, por exemplo, em que a pessoa tem uma reação mais imediata ao tratamento devido às sessões de cromoterapia, eliminando as reações da rádio e quimioterapia, como queda de cabelos e emagrecimento.

Também são registrados casos de cura de problemas sérios nos rins e de câncer no início do processo, entre outros.

Cores no cotidiano

O uso das cores no dia-a-dia tem uma influência sobre a saúde, mas nos níveis psicológico e emocional. Se você trabalha num ambiente de cores vermelhas, agressivas, você vai sair dali agitado, de acordo com o ambiente; tanto que hoje em dia, em alguns hospitais as salas de cirurgia são pintadas de verde para que se evite um processo infeccioso; também há consultórios onde são colocadas lâmpadas azuis para manter os pacientes tranqüilos e mais relaxados.

Causa de doenças

A principal causa das inúmeras doenças apresentadas hoje em dia é o tipo de vida que as pessoas levam, tão longe do natural: Elas perderam a capacidade de resolver seus próprios problemas, se angustiam por coisas mínimas; a partir disso, o organismo fica estressado. De acordo com ele, os problemas vão se acumulando, até que se transformam em doenças. A solução seria procurar uma vida mais natural, mais tranqüila, procurar fazer exercícios de relaxamento, respiração, e até saber mastigar os alimentos.

Suzete é Naturopata, Iridóloga e Instrutora dos Exercícios Visuais. Autora do livro: Cuide de Seus Olhos

Contato: suzete@saudeintegral.com

Sites: www.saudeintegral.com, www.iridologiasp.com.br e www.metodobates.com.br