Curativos com mamão

mamaoEsquisito fazer um curativo com mamão? É mesmo, mas o látex do mamão verde contém grande quantidade
de uma substância, a papaína, que é uma combinação de diversas enzimas e
tem a capacidade de quebrar as proteínas de tal forma, que reconstitui
células e cicatriza feridas com eficiência. Por este motivo, a papaína
está sendo indicada para tratamento de qualquer tipo de lesão de pele,
porque dissolve até tumores; no caso de ingestão, usa-se o mamão maduro
e não verde como se faz nos curativos.

A enfermeira Lina Moneta, do Hospital Osvaldo Cruz, em S.Paulo, fez um
estudo sobre o uso desta enzima, e publicou na Revista Brasileira de
Enfermagem (Brasília-1987). Ela acompanhou pessoas com diversos tipos de
feridas e até lesão por radioterapia e observou que a cicatrização
acontecia mais rápida e com vantagens de não usar remédios alopáticos
que muitas vezes têm efeitos colaterais.

Esta substância ainda foi testada em deiscências cirúrgicas, após
transplantes renais com feridas que não tiveram boa resposta com
antibióticos e os resultados foram excelentes.

A lesão de pele geralmente é provocada por pequenas escoriações que vão
agravando, podendo transformar-se em úlceras tão perigosas que podem
levar à morte porque muitos doentes não respondem ao tratamento.

São necessários cuidados específicos, mas nem sempre há disposição do
doente se cuidar porque exige-se higiene, vontade em obter a cura que
muitas vezes inconscientemente não quer, por fatores psicológicos: não é
só “aquela ferida” externa que precisa ser tratada, mas a interna (as
emoções), que é muito mais dolorosa e nem sempre de fácil acesso porque
as pessoas têm dificuldade em se abrirem, seja num desencanto,
casamento, família, profissão, etc.

Como todo sentimento tem relação com um órgão do corpo, as indecisões
relacionam-se com as pernas, que é exatamente o local mais propenso a
essas lesões. Boa hora de introduzir um floral, essências de flores, sem
contra indicação nem efeito colateral, mesmo que aja erro no diagnóstico.

COMO A PAPAÍNA VAI ATUAR:

Toda ferida na pele que tenha pus ou restos mortos (necrosados) de
tecidos, deve ser debridada. O debridamento consiste em retirar (com
gaze ou instrumentos) toda crosta de pus e tecidos mortos que se
encontram sobre a ferida. Este procedimento deve ser repetido até que
pare a formação de pus e a destruição dos tecidos na ferida. Hoje em dia
tem-se proposto o uso de debridamento químico, isto é, da utilização de
algumas substâncias que limpem a ferida através da completa dissolução
das proteínas presentes no pus e no tecido necrosado. A papaína é
excelente nisso. Ela dissolve todo o material indesejável, permitindo a
recuperação dos tecidos feridos.

No início do tratamento pode haver piora, porque aumenta a secreção (a
ferida fica mais molhada), os tecidos ficam mais moles e aumenta o
tamanho da lesão; isto acontece devido à proteólise (destruição das
proteínas), mas este amolecimento favorece a limpeza, necessitando
apenas passar uma gaze umedecida, sem causar sofrimento.

O tecido necrosado vai se desprendendo aos poucos. Mas o processo
acontece de maneira inteligente porque a papaína não ataca a parte da
pele que está sadia devido aos tecidos normais terem uma outra enzima
que impede a ação da papaína.

COMO FAZER O CURATIVO

A papaína, se inativa, deteriora-se no oxigênio, por isso ao abrir o
mamão, deve-se usá-lo imediatamente e não pode guardá-lo para uma
segunda vez. A papaína também se deteriora no ferro, por este motivo não
é recomendado o uso de facas comuns. É necessário que sejam de madeira
ou plástico para cortar ou raspar.

Uma vez que a ferida esteja bem lavada (não usar água oxigenada),
raspa-se a polpa do mamão verde ou corta-se em fatias finas e coloca-se
sobre a lesão, cobrindo com uma gaze.

No momento seguinte faz-se um curativo lavando a lesão com água bem
limpa ou soro fisiológico, retirando cuidadosamente a matéria morta que
já esteja se desprendendo e novamente cobre-se com o mamão verde e gaze.

Às vezes as pessoas sentem coceira e ardor quando usam o mamão verde,
mas isso não significa que a fruta esteja fazendo mal. Se for incômodo,
a pessoa deve tirar o mamão, colocá-lo em outro momento e observar o que
acontece.

O curativo tem que ser feito todos os dias, às vezes até duas vezes ao
dia, sem interrupção.

A ESCOLA DE ENFERMAGEM WENCESLAU BRAZ

Foi o Professor José Victor quem introduziu o Curativo com Mamão no
Centro de Lesão de Pele em Itajubá – MG, que está localizado na Escola
de Enfermagem Wenceslau Braz.

Visitei o centro e conversando com uma das enfermeiras responsáveis, a
Rosiani, pude obter informações em nome da equipe.

Rosiani conta que quando começaram o trabalho, a cicatrização das
feridas acontecia em média de 12 a 18 meses, dependendo da patologia de
base e do tipo da pessoa que estava sendo tratada, e agora esse tempo
baixou para 8 a 9 meses. Isto porque se percebeu a importância da
mudança alimentar, do repouso, da troca de experiências que acabaram
acontecendo naturalmente na sala de espera, no toque e principalmente na
atenção que é dirigida para as emoções do doente; acrescenta-se aí uma
boa “dose de amor” que é reforçada com visitas domiciliares.

A fitoterapia e a hidroterapia ajudam no processo da cura; dependendo do
caso usa-se também a geoterapia, que por uma questão de espaço não é
feita no Centro, mas encaminha-se para a Selma e Isa, que são
enfermeiras e trabalham num Posto de Saúde de Itajubá com argila.

Ainda é ensinada a estas pessoas à prática do relaxamento.

Os casos de cura são inúmeros. No início cerca de 70 pessoas eram
atendidas por dia, hoje apenas 13, não por falta de interesse; foi a
opção encontrada pelo Centro para que haja melhor qualidade no atendimento.

A população de Itajubá é beneficiada com o trabalho, assim como os
moradores de cidades mais próximas e até as distantes no estado de
S.Paulo como S.José dos Campos, Lorena e Bragança Paulista.

A propaganda é feita boca a boca e */_alguns_/* médicos apreciam e
apóiam o trabalho.

Parabéns às Irmãs que coordenam a Escola e com abertura vêm estimulando
não só este, mas outros tratamentos alternativos.

Suzete é Naturopata, Iridóloga e Instrutora dos Exercícios Visuais. Autora do livro: Cuide de Seus Olhos

Contato: suzete@saudeintegral.com

Sites: www.saudeintegral.com, www.iridologiasp.com.br e www.metodobates.com.br